UEPG anuncia ampliação imediata de medidas de segurança

A Universidade Estadual de Ponta Grossa anunciou, nesta quinta-feira (09), a ampliação de medidas de segurança para a comunidade interna e externa. A partir desta semana, com apoio da Prefeitura Municipal, iniciam as obras para abrir uma rua na região do Bloco G, instalações de câmeras e substituições de lâmpadas
Foto: Aline Jasper – UEPG/Reprodução

A Universidade Estadual de Ponta Grossa anunciou, nesta quinta-feira (09), a ampliação de medidas de segurança para a comunidade interna e externa. A partir desta semana, com apoio da Prefeitura Municipal, iniciam as obras para abrir uma rua na região do Bloco G. A aquisição de 250 câmeras será possível por meio da destinação do Deputado Federal Aliel Machado, de R$ 500 mil, por transferência direta. Já estão instaladas câmeras de monitoramento e foram substituídas lâmpadas nos postes. Novos pontos de iluminação serão colocados nas próximas semanas. 

O trabalho faz parte do Projeto Rota Segura, que existe desde 2018 e busca fornecer espaços seguros para a comunidade. A instituição irá trabalhar para abrir a via em uma área de 4.501,4 m², que inicia no bloco G, próximo ao laboratório de reabilitação, passando pela parte de trás do Centro de Treinamento do Operário, e finaliza na rua Irene Scheidt Venske, do Jardim Paraíso. As câmeras já estão instaladas no local para monitoramento.

O reitor da UEPG, professor Miguel Sanches Neto, destacou que medidas para garantir a segurança são contínuas na instituição. “Nós temos ações que estão sendo feitas, como a contratação de mais vigilantes, e a principal medida é abrir uma via na região do Bloco G, para que os nossos táticos façam a ronda e para que a própria PM circule”, explica.

Segundo Sanches Neto, “pelo fato de ser uma via transitável, traz mais segurança na região, porque garante a presença dos nossos valorosos vigilantes”. O reitor ainda destaca que a responsabilidade de segurança é de toda a comunidade. “Precisam ser acionados os canais, primeiramente internos. Contamos com a contribuição das pessoas, pois a UEPG está preocupada não apenas com a nossa comunidade interna”

Estamos em uma área muito grande e temos alguns pontos que precisam ser construídos e ocupados com vias de acesso”, enfatiza o vice-reitor da UEPG, professor Ivo Mottin Demiate. Os investimentos para a segurança são contínuos e necessários na instituição. “Não há uma questão em que trabalhemos em que não se aborda alguma questão de segurança. Haverá a aquisição de novas câmeras e estamos buscando solução tecnológica para atender às necessidades”, completa. 

As imagens abaixo são das câmeras instaladas nas imediações do Bloco G:

Atuação da vigilância da UEPG no ocorrido 

O prefeito do Campus, professor Elias Pereira, relembrou o ocorrido na última segunda-feira (06), quando uma servidora foi vítima de violência sexual nas imediações do Bloco G, no final da tarde. Ele informou que o crime aconteceu em um local que não faz parte  projeto Rota Segura.

Foto: Aline Jasper – UEPG/Reprodução

“Como é uma via que tem sido utilizada pelas pessoas, acreditamos ser importante a construção dessa rua, iluminando o espaço, para podermos fazer a ronda presencial e o acompanhamento por câmeras”, explica. Elias ainda ressalta a importância de se acionar os canais da Vigilância para notificação e atendimentos ágeis à comunidade. “[Naquela noite], não houve notificação imediata para a Vigilância, mas sim para PM, em um primeiro momento, por isso não fizemos o atendimento inicial”

Quando é identificada qualquer intercorrência ou quando alguém esteja se sentindo inseguro, o primeiro contato deve ser feito com a Vigilância, “porque é a que está mais próxima e pode atender de forma mais rápida. Estamos preparados e treinados para prestar atendimento diferenciado, para além de segurança patrimonial”, completa Elias. 

Na UEPG, no que diz respeito à responsabilidade com a sociedade, para além da sala de aula, há projetos de extensão, conforme informa a procuradora jurídica, Adriana Campagnoli. “Temos núcleos que atuam contra a violência a mulheres, crianças e adolescentes, atendendo ao público de toda a região dos Campos Gerais, e não somente o público interno”. Ainda, há o Canal de Escuta da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), para temas relacionados a gênero e diversidade. “A Rota Segura foi feita com intenção de acolhimento e segurança de todos. Também estamos disponíveis para prestar atendimento e suporte a quem precisar”

Foto: Aline Jasper – UEPG/Reprodução

Medidas para segurança em espaços da Universidade iniciaram em 2018, com a implantação do Projeto Rota Segura, que instalou, na primeira etapa, 267 postes de iluminação desde a Casa do Estudante até os blocos E e F, bloco G, pista de atletismo, bosque das araucárias e Central de Salas de Aula, Colégio Agrícola, inclusive a praça, passando pelos blocos L e M. Em 2019, a segunda etapa incluiu iluminação no Centro Interdisciplinar de Pesquisa e Pós-Graduação (CIPP) passou pela rua do bosque das araucárias, estacionamento da Central de Salas, Blocos E, F, L, M, proximidades do PDE, biblioteca, área do portal e reitoria, rua de ligação entre Centro de Convivência e Bloco G – Educação Física.

A instituição trabalha com 41 vigilantes efetivos, mais 36 vigilantes terceirizados. Em Uvaranas, há 13 postos de vigilância 24 horas, com 01 encarregado por turno com veículo tático. No Campus Centro, há três postos de vigilância diurnos e três noturnos. Na região da ocorrência há 7 câmeras de segurança (01 no Bloco G; 04 nos prédios do Litec e Cetep; e 02 no Observatório Astronômico). A instituição conta, no total, com 250 câmeras de monitoramento, sendo que 112 foram instaladas nos últimos cinco anos. Ainda, há uma base da Polícia Militar em Uvaranas, que presta apoio na segurança do Campus.

Canais oficiais de atendimento

A UEPG disponibiliza canais e projetos oficiais que acolhem e encaminham denúncias de assédio e violência na Universidade. Caso qualquer usuário(a) dos campi da UEPG presencie situações de perigo ou anormalidade, a Vigilância pode ser acionada, por meio do (42) 99912 0004. Há também o Núcleo Maria da Penha (Numape): 42 98881-0663; o Núcleo de Estudos e Defesa dos Direitos da Infância e Juventude (Neddij): (42) 3220-3448 e (42) 2102-8942; o Canal de Escuta Gênero e Diversidades, da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae): 42 3220-3237.

Texto: Domitila Gonzalez e Jéssica Natal | Foto: Aline Jasper

Compartilhe
Comente

Mais do Em PG é Assim

Justiça prorroga prisão de envolvidos no caso Geovana
A justiça prorrogou, no final da tarde de hoje (24), por mais trinta dias, a prisão dos suspeitos de envolvimento no homicídio de Geovana, menina de 10 anos que foi baleada na cabeça e faleceu em decorrência
Ônibus da Vacina – Confira os locais de Atendimento, 12/04
Torta de sardinha – Receita fácil
Aprenda a fazer uma torta de sardinha de maneira rápida e saborosa.

Categorias

Pontagrossauros 😂

Ria com os melhores memes de Ponta Grossa e região.

Dê uma volta ao passado com fotos de lugares marcantes em PG.

Confira a agenda de eventos de Ponta Grossa.