Helicóptero da PRF lançará 4 toneladas de sementes de palmeira ameaçada de extinção na Mata Atlântica

Na Semana Mundial do Meio Ambiente, órgãos públicos e movimentos sociais promoverão a semeadura aérea nesta quarta (7), em uma área de reserva legal de Quedas do Iguaçu (PR).

Cerca de quatro toneladas de sementes da palmeira juçara, árvore ameaçada de extinção na Mata Atlântica, serão lançadas nesta quarta-feira (7) a partir de um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Em meio à Semana Mundial do Meio Ambiente, a ação conjunta reúne uma série de órgãos públicos e movimentos sociais, em uma área de reserva legal de Quedas do Iguaçu, na região centro-sul do Paraná.

Conhecida como açaí da Mata Atlântica, a espécie está sob risco de extinção por conta da extração ilegal de seu palmito.

Entre as entidades envolvidas na operação de semeadura, além da PRF, estão o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Itaipu Binacional, Agroecology Fund (AEF), Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), a Prefeitura de Quedas do Iguaçu, a Câmara Municipal da cidade e o Instituto Água e Terra (IAT).

A ação acontecerá em uma área de 67 hectares de reserva legal da comunidade de reforma agrária Dom Tomás Balduíno e nas encostas do Rio Iguaçu, a área de alagado que se estabeleceu após a construção da represa da Usina de Salto Osório. Mais de 2,5 mil famílias vivem atualmente na região.

No passado, essa mesma área foi utilizada por uma empresa de monocultivo de pinus e eucalipto, fato que provocou a sua degradação.

As sementes da juçara têm um alto potencial de germinação se disseminadas em seu habitat natural.

Sobre o fruto da palmeira juçara

O fruto da palmeira juçara, também conhecido por “açaí da juçara” ou “açaí da Mata Atlântica”, possui uma casca lisa, de cor violáceo-escura, com uma polpa fina que envolve a semente, semelhante ao açaí da Amazônia.

Na comunidade Dom Tomás Balduíno, a produção e beneficiamento da polpa já alcança três toneladas de polpa por ano. Quando as famílias tiverem equipamentos de despolpamento e de armazenamento necessários, o potencial de produção será de cinco a seis toneladas.

Rica em antioxidantes, a polpa representa um importante alimento para as comunidades tradicionais, mas também é utilizada na produção de sorvete, farinha, doces e sucos.

Via gov.br.

Compartilhe
Comente

Mais do Em PG é Assim

Confira a agenda do fim de semana em Ponta Grossa de 18 a 21 de abril:
Não sabe o que fazer no final de semana? Chegou a agenda, repleta de bons rolês pra você aproveitar.Vem conferir uma programação.
Ônibus da Vacina – Confira os locais de Atendimento, 12/04
Torta de sardinha – Receita fácil
Aprenda a fazer uma torta de sardinha de maneira rápida e saborosa.

Categorias

Pontagrossauros 😂

Ria com os melhores memes de Ponta Grossa e região.

Dê uma volta ao passado com fotos de lugares marcantes em PG.

Confira a agenda de eventos de Ponta Grossa.